20
Publicado February 14, 2013 por fechandoziper em Blog
 
 

Consumir “Proteína Texturizada de Soja” faz bem?

Você tem o costume de comprar alimentos à base de soja?

O consumo de soja e derivados tem sido associado à redução do risco de doenças crônicas. As isoflavonas, compostos fenólicos encontrados na soja, estão envolvidas em atividades anti-carcinogênicas, redução da perda de massa óssea e diminuição do colesterol.*

A leitora Ana enviou fotos do rótulo do produto que ela consome, com a seguinte sugestão:

vcs poderiam fazer um post sobre as vantagens/ desvantagens do consumo da proteína texturizada de soja?

É claro que podemos!! Então vamos dar uma olhada nesse rótulo da Proteína Texturizada de Soja da marca Jasmine e de quebra aprender um pouco mais sobre esses derivados.

Afinal, o que é a Proteína Texturizada de Soja (PTS)?

A Proteína Texturizada de Soja é um produto proteico em que cada unidade é capaz de suportar hidratação e cozimento, obtida por procedimentos industriais, a partir de uma ou mais das seguintes matérias-primas: proteína isolada de soja, proteína concentrada de soja e farinha desengordurada de sojaEla é utilizada como ingrediente de alimentos como fonte proteica e como “extensor” em produtos de carne, devendo apresentar, no mínimo, 50%  de proteínas (base seca).**

Outras definições

Soybeans and Pod

PROTEÍNA CONCENTRADA DE SOJA: É o produto proteico, concentrado por processo tecnológico adequado a partir da Farinha de Soja. Constitui fonte de proteína utilizada como ingrediente na elaboração de alimentos.

FARINHA DESENGORDURADA DE SOJA: É o produto obtido a partir dos grãos de soja convenientemente: processados. Também é utilizado como fonte de proteína para outros alimentos.

PROTEÍNA ISOLADA DE SOJA: É a fração proteica da soja obtida por processo tecnológico adequado. Utilizada como agente de consistência para produtos derivados de carnes, tais como embutidos e patês, e como fonte proteica.

EXTRATO DE SOJA: É o produto obtido a partir da emulsão aquosa resultante da hidratação dos grãos de soja, convenientemente limpos, seguido de processamento tecnológico adequado, adicionado ou não de ingredientes opcionais permitidos (gorduras ou óleos, açúcares, dextrinas ou amidos, aminoácidos, sais minerais, vitaminas e outros), podendo ser submetido à desidratação, total ou parcial. O Extrato de Soja em pó na forma de emulsão aquosa, constitui fonte de proteínas e pode ser usado como alimento ou como ingredientes para a elaboração de alimentos.

Dá para dar um belo nó nas nossas cabeças, não é mesmo?? Resumindo: todos esses “subprodutos feitos a partir de soja” servem basicamente como fonte de proteínas em outros alimentos que o utilizam como ingrediente. Agora vamos à análise do rótulo!

frente e verso proteína texturizada de soja jasmine fechandoziper

  • Os ingredientes são somente Proteína Texturizada de Soja e corante natural de caramelo. Lembramos que “corante caramelo” é um nome genérico para vários tipos de corantes. Vai que esse é o mesmo utilizado em refrigerantes, possivelmente cancerígeno? Já falamos sobre outros produtos que contém o corante caramelo, tais como o Sucrilhos® Chocolate e o refresco Tang. Vamos ficar de olho!
  • Não contém glúten! Portanto, quem tem alguma intolerância a esse componente pode ficar aliviado.
  • Soja NÃO transgênica: ótimo! Esse assunto sempre é polêmico, pois o fato de se modificar a genética da planta traz medo para a possibilidade de algum tipo de dano ao nosso organismo, além do aumento do uso de agrotóxicos associado a esse tipo de plantação e todo prejuízo ao ambiente. Na dúvida, melhor saber que esse produto é assim de “nascença”. Pontos para o produto!
  • O modo de preparo indica o uso da PTS hidratada, assim você consegue obter várias preparações diferentes. Mas, fica a nossa DICA: experimente jogá-la seca mesmo sobre a salada de folhas verdes e dar uma temperadinha com azeite de oliva. Fica crocante e dá uma textura muito especial ;)

proteína texturizada de soja jasmine informação nutricional1

Quanto às INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS do produto:

Rico em FIBRAS: Uau! Realmente ele é rico em fibras, apresentando 7 g na porção. Para um alimento ser considerado com alto teor em fibras, ele deve apresentar no mínimo 6 g fibras em 100 g do produto***.

Rico em PROTEÍNAS: Apresenta mais de 50% de proteínas, conforme a legislação preconiza para a Proteína Texturizada de Soja. Além disso, para um alimento sólido ser considerado rico em proteínas, deve apresentar um mínimo de 20% do valor diário de referência em 100 g***. Requisito cumprido com folga por esse produto, já que apresenta 52%.

Rico em FERRO: Para isso, o produto deve apresentar o mínimo de 30% do valor diário de referência em 100 g***. Portanto, também é rico em ferro (32%). 

Podemos perceber também uma quantidade muito baixa de sódio (7,5 mg) e uma boa quantidade de cálcio (17%), podendo ser considerado um alimento FONTE desse nutriente, por apresentar mais de 15% do valor de referência***.

Alguns estudos mostram que:

  • O consumo diário de 25 g de proteína de farinha de soja integral ou de PTS contribuem com mais de 50mg de isoflavonas totais na dieta. * Segundo a FDA (Food and Drugs Administration) não se tem estabelecida uma ingestão diária recomendada, mas sabe-se que o consumo de 25 g de proteína de soja, juntamente com uma dieta baixa em gorduras saturadas e colesterol, podem ajudar a reduzir o risco para doenças cardiovasculares*****.
  • O processamento ao qual é submetido o farelo de soja para a obtenção da proteína texturizada resulta em uma melhora da digestibilidade proteica, superando a soja tradicional, mostrando uma possível elevação na qualidade proteíca da soja da soja processada.****

É gente, tá aí um alimento que vocês já podem pensar em incluir em suas preparações. Além de ser ZERO GORDURA, possui toda essa riqueza de nutrientes! 

Classificação do Fechando Zíper: APROVADO!

E você, como costuma utilizar esse produto no seu dia-a-dia?

Fontes:

*GOES-FAVONI, Silvana Pedroso de et al. Isoflavonas em produtos comerciais de soja. Ciênc. Tecnol. Aliment.,  Campinas,  v. 24,  n. 4, dez.  2004 .
**Resolução CNNPA nº 14 , de 28 de junho de 1978.
***Portaria n º 27, de 13 de janeiro de 1998.
****PIRES, Christiano Vieira et al. Qualidade nutricional e escore químico de aminoácidos de diferentes fontes protéicas. Ciênc. Tecnol. Aliment.,  Campinas,  v. 26,  n. 1, mar.  2006
*****Food labeling: health claims; soy protein and coronary heart disease. Food and Drug Administration, HHS. Final rule. Fed Regist. 1999;64:57700-33.